Educação no município de Araioses-MA vai de mal a pior

A educação em Araioses-MA vai de mal a pior, talvez você possa imaginar que essa é uma fala de algum professor da rede municipal que se encontra insatisfeito com os seus rendimentos financeiros ou pela ausência de infra-estrutura necessária na escola.

Realmente a educação vai mal, porém, quem nos diz isso é o próprio prefeito com o fechamento de escolas, falta de merendas, fardamentos e até mesmo dinheiro do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) tem por finalidade prestar assistência financeira, em caráter suplementar, às escolas públicas.

Digo prefeito por que todos nos sabemos que os secretários não passam de meros figurantes, sem poder algum.

Na escola municipal Unidade Escolar Mariano Quaresma do Santos a direção pediu aos pais que colaborassem com dinheiro para fazer festa de páscoa .

Festas são bem-vindas na escola, mas com o simples e importante propósito de ser um momento de recreação ou de finalização de um projeto didático.

Gestores escolares não podem exigir contribuições compulsórias de funcionários ou alunos. Quem adota essa postura deve ser denunciado. “Se houver provas, como comunicados escritos, gravações e testemunhas, é possível recorrer à Secretaria de Educação, a sindicatos e associações ou até ao Ministério Público”. Além da ação penal, o gestor corre o risco de ser exonerado do cargo.

Quando o assunto são normas educacionais, os desafios dos diretores começam desde o primeiro instante em que entram na escola.

Ao assumir o cargo, já é preciso conhecer os estatutos estaduais e municipais, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, o Plano Nacional de Educação, o Plano de Desenvolvimento da Educação, o Estatuto da Criança e do Adolescente e alguns capítulos da Constituição Federal.

A manutenção da infraestrutura e a aquisição de materiais para as escolas públicas são competências exclusivas dos governos.

Para resolver problemas financeiros e gerir os recursos, o melhor é estabelecer colegiados e conselhos e formar uma Associação de Pais e Mestres (APM) – unidade executora da escola. Com a participação de toda a comunidade, os gestores podem dividir a responsabilidade pela captação e administração dos recursos e assegurar a transparência da gestão por meio da fiscalização e prestação de contas.

Além disso, órgãos como as APM têm autonomia para receber e arrecadar recursos para a escola de forma lícita. “Fica a Dica”.

Lyra Sosa

Moradores fazem ‘vaquinha’ para tapar buracos em estrada vicinal do município de Araioses-MA

Não há como cuidar bem do que não se gosta. Se não gostar “de” povo, não estará, por óbvio, apto para cuidar dele. (Ismar Viana).

Às vezes a urgência não deixa esperar pela ação do poder público e os moradores do Povoado de Areias, em Araioses-MA se uniram para tapar os buracos provocados pelas ultimas chuvas na região.

Após alguns pedidos verbais dos moradores a administração da prefeitura e o não atendimento em tempo aceitável, eles se juntaram munidos de enxada, enxadão, pá e fizeram uma ‘vaquinha’ para comprar materiais e pagar um caminhão caçamba para transportar pedras e areia e tapar os buracos da estrada, que dificultam o acesso aos povoados Areias, Canabrava e Grossos. Eles provaram que a união faz a força independente da causa.

Segundo a professora Marinalva Santos, cuja família possui propriedade no local, o problema vem há muitos anos e apesar das promessas de vários gestores, nenhuma administração municipal resolveu o problema. Um morador que participou dos serviços disse “Cansamos de esperar e nós mesmos resolvemos colocar as mãos na massa”. Desabafou o morador, que disse ainda que o problema fica pior quando chove, pois deixa vários locais ilhados.

Vivemos um momento de ânimos acirrados, a população não aguenta mais o desmando, a incompetência, e o mau uso do dinheiro público, o que esses senhores fizeram ontem, nada mais foi que um desabafo de quem não suporta mais tanto sofrimento.

Apesar do desânimo, uma coisa ainda nos fortalece: a certeza de daqui a três anos e dez meses esse governo de tirania e de enganação chegará ao fim. E nós, moradores do município, estaremos livres daquele que consideramos o pior prefeito da história de Araioses.

Lyra Sosa

O político que não aceitar as críticas do povo tem que sair da vida pública

Gosto de começar meus textos usando frases dos grandes pensadores e este não vai ser diferente. “O mal de quase todos nós é que preferimos ser arruinados pelo elogio a ser salvos pela crítica”. (Norman Vincent Peale)

No dia 29 de março quando fui acessar minha conta no facebook, à surpresa! Na tela do meu computador informando que minha conta foi acessada a partir de um lugar próximo a São Luís do Maranhão, que não é familiar para o sistema. Muito menos para mim. Aliás, minhas últimas idas a São Luís já faz algum tempo. Um dia antes quando estava online, o meu antivírus e um programa que tenho contra Hackers, já denunciava o Bandidinho pé de chinelo, talvez até de Araioses, querendo puxar o saco do Prefeito Cristino a quem tenho feito algumas criticas.

Para os puxa saco digo, não aceito e nem caio nesse discurso pequeno e oportunista. Faço o debate franco, livre e honesto, não me camuflo, nem me escondo a minha cabeça em buraco assim como fazem as emas tentando não ver a realidade. Quem não quiser receber críticas, não invente de ocupar cargos públicos eletivos, porque para elogiar o prefeito já tem sua plateia paga. “Quer começar a carreira pública como prefeito”. “Não dá para ninguém vir e aprender gestão pública no cargo”. O cargo de prefeito é cargo de consagração de uma carreira pública, jamais o cargo de início de uma carreira pública.

Não podemos nos esquecer de que Dr. Cristino foi eleito para representar o povo e trabalhar por todo o município de Araioses, o que faz com que ele também seja cobrado. Isso não quer dizer que exista nenhum ataque a sua honra ou a sua imagem pelo menos da minha parte, o fato é, que o mesmo não conseguiu até agora mostra a que veio.

Lyra Sosa

Crianças estão sem ônibus escolar em Araioses-MA

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação determina que os estados e os municípios devem oferecer TRANSPORTE ESCOLAR aos alunos da rede pública de ensino. Mesmo assim a prefeitura de Araioses-MA, através da Secretaria de Educação deixa de cumprir esta norma.

Pais de estudantes da rede municipal de ensino, no município de Araioses-MA, procuraram a equipe de reportagem do blog, para relatar a situação da falta de transporte escolar para os estudantes que moram no Povoado Caetano.

Segundo os denunciantes, a suspensão do serviço, que já dura mais de 27 dias, tem prejudicado o aprendizado dos alunos, que não tem condições de chegar às escolas por falta de transporte. O serviço era mantido pelos prefeitos anteriores e atendia alunos que estudam em João Peres no período da tarde. A suspensão do envio do ônibus ocorrida nessa gestão do prefeito Cristino, tem prejudicado de forma direta a evolução no aprendizado do filho e colegas. Os pais dos estudantes afirmam ainda que não foram notificados da suspensão do serviço e que foram pegos de surpresa.

Um pai de um aluno, que preferiu não se identificar, disse, para que as crianças possam chegar até as escolas estão pagando passagens do próprio bolso.

E você senhor Prefeito, é o único que poderia fazer diferente, tomar a atitude certa. Não importa se o senhor está com 03 ou 4 meses no poder. Eu lhe pergunto, o Senhor acha certo que os alunos do Povoado Caetano fiquem sem ônibus? Pense nisso.

Lyra Sosa

Alunos sendo transportado em veículo conduzido por motorista não habilitado em Araioses-MA

Imagem ilustrativa

Recebemos Varias denuncias de moradores que o proprietário e condutor de um micro ônibus que transporta os alunos dos povoados Mocambo I (Pau Ferrado), Mocambo a Canto do Saco em Araioses-MA, não possui Carteira Nacional Habilitação, segundo eles estas denuncias é visando o cumprimento do Código de Transito Brasileiro e Legislação em vigor referente ao Transporte Escolar, buscando a segurança e proteção dos estudantes, um deles munido de documentos comprobatórios acionou o Ministério Publico com o intuito da apuração dos fatos e o cumprimento legal.

Os moradores se referem ao artigo 138 do código de transito brasileiro, que restringem a condução de Ônibus Escolar a Carteira Nacional de Habilitação na Categoria (D), o artigo 162 do CTB trata: “dirigir sem carteira nacional de habilitação ou permissão, infração gravíssima” ressaltado pelo artigo 309 do CTB, “dirigir veiculo automotor, em via publica sem a devida permissão para dirigir ou ainda se cassado o direito de dirigir gerando perigo de dano” Pena de detenção de seis meses a um ano ou multa.

O transporte escolar em Araioses-MA ainda tem condutores com idade avançada, infrações graves, sem cursos de formação e psicotécnicos específicos, além de apresentar veículos sem cintos de segurança.

O prefeito Cristino e o Secretário de Transporte de Araioses-MA, não devem saber que existem regras específicas para transportes e condutores de veículos escolares? O Código Brasileiro de Trânsito (CBT) determina que as vans ou ônibus tenham identificação na lateral, disponibilidade de cintos de segurança em número igual ao da sua lotação e equipamento registrador instantâneo e inalterável de velocidade e tempo. Além disso, os veículos devem passar por inspeções semestrais para a verificação dos equipamentos obrigatórios e dos itens de segurança.

Quanto aos motoristas, é preciso ter 21 anos ou mais, ser habilitado na categoria D, não ter cometido infração grave ou gravíssima, ou ser reincidente em infração média, nos últimos 12 meses, além de ter sido aprovado em curso específico para a atividade.

Também é obrigatório realizar exame psicotécnico com aprovação especial para o transporte escolar e apresentar, previamente, certidão negativa relativamente aos crimes de homicídio, roubo, estupro e corrupção de menores, renovável a cada cinco anos, junto ao órgão responsável pela respectiva concessão ou autorização.

Lyra Sosa

Moradores reclamam da água suja que sai das torneiras em Araioses-MA

Os moradores da área central de Araioses-MA, foram surpreendidos ao abrirem as torneiras de casa nos últimos dois dias: parecia que o rio Santa Rosa jorrava pela tubulação. A cor da água que corria pelos canos, assemelhava-se à água barrenta e suja de uma enchente. Com esse aspecto parecia que a água não tinha sido tratada antes de ser enviada para a rede de distribuição.

Uma internauta de Araioses-MA, pede socorro! Ela registrou a água suja que sai das torneiras em sua casa. Também publicou umas imagens onde é possível ver situação. Ela afirma que problema é antigo e que nada foi feito.

Confira o desabafo da internauta na íntegra: “Meu Deus que triste a realidade de Minha cidade Araioses Maranhão. Olha a situação que se encontra água de minha cidade! Isso não é digno! E as pessoas que se dizem responsável pelo município não Estão nem ai pra essa situação caótica.

Araioses pede socorro! Principalmente a população mais vulnerável financeiramente, Pq os ricos tem seus poços particulares, e estão sambando na cara dos pobres”.

Água não é um produto, é o bem mais precioso e mais importante para a vida. Uma empresa como a CAEMA não é para gerar lucros, é para atender a toda a população.

Cadê as autoridades competentes para resolver o problema?

Lyra Sosa

Chafarizes quebrados deixam moradores sofrendo sem água na zona rural de Araioses-MA

Período seco, de temperatura alta, de muito consumo de água para beber e para outros usos. No município de Araioses-MA dá para perceber que alguns chafarizes estão quebrados, onde até o momento não se tem informação de manutenção dos mesmos para normalização do fornecimento de água.

Na zona rural um chafariz quebrando, a situação é pior porque a maioria da população se abastece para beber, Tomar banho, lavar roupas, para dá água os animais., etc… Na comunidade Baixão da Palmeira está com problemas há quase uma semana sem água.

Segundo informações de um dos moradores, o povo lá estava ou está esperando alguém do governo aparecer por lá.

Mais é preciso que o prefeito entenda uma coisa, que na zona rural a responsabilidade é dele fornecer água, vem o dinheiro do Governo Federal todos os dias 10, 20 e 30 dos repasses constitucionais, para ser gasto na manutenção e o bom funcionamento da prestação dos serviços de responsabilidade do município e uma delas é manter os chafarizes da zona rural funcionando.

Lyra Sosa