Alunos sendo transportado em veículo conduzido por motorista não habilitado em Araioses-MA

Imagem ilustrativa

Recebemos Varias denuncias de moradores que o proprietário e condutor de um micro ônibus que transporta os alunos dos povoados Mocambo I (Pau Ferrado), Mocambo a Canto do Saco em Araioses-MA, não possui Carteira Nacional Habilitação, segundo eles estas denuncias é visando o cumprimento do Código de Transito Brasileiro e Legislação em vigor referente ao Transporte Escolar, buscando a segurança e proteção dos estudantes, um deles munido de documentos comprobatórios acionou o Ministério Publico com o intuito da apuração dos fatos e o cumprimento legal.

Os moradores se referem ao artigo 138 do código de transito brasileiro, que restringem a condução de Ônibus Escolar a Carteira Nacional de Habilitação na Categoria (D), o artigo 162 do CTB trata: “dirigir sem carteira nacional de habilitação ou permissão, infração gravíssima” ressaltado pelo artigo 309 do CTB, “dirigir veiculo automotor, em via publica sem a devida permissão para dirigir ou ainda se cassado o direito de dirigir gerando perigo de dano” Pena de detenção de seis meses a um ano ou multa.

O transporte escolar em Araioses-MA ainda tem condutores com idade avançada, infrações graves, sem cursos de formação e psicotécnicos específicos, além de apresentar veículos sem cintos de segurança.

O prefeito Cristino e o Secretário de Transporte de Araioses-MA, não devem saber que existem regras específicas para transportes e condutores de veículos escolares? O Código Brasileiro de Trânsito (CBT) determina que as vans ou ônibus tenham identificação na lateral, disponibilidade de cintos de segurança em número igual ao da sua lotação e equipamento registrador instantâneo e inalterável de velocidade e tempo. Além disso, os veículos devem passar por inspeções semestrais para a verificação dos equipamentos obrigatórios e dos itens de segurança.

Quanto aos motoristas, é preciso ter 21 anos ou mais, ser habilitado na categoria D, não ter cometido infração grave ou gravíssima, ou ser reincidente em infração média, nos últimos 12 meses, além de ter sido aprovado em curso específico para a atividade.

Também é obrigatório realizar exame psicotécnico com aprovação especial para o transporte escolar e apresentar, previamente, certidão negativa relativamente aos crimes de homicídio, roubo, estupro e corrupção de menores, renovável a cada cinco anos, junto ao órgão responsável pela respectiva concessão ou autorização.

Lyra Sosa

Moradores reclamam da água suja que sai das torneiras em Araioses-MA

Os moradores da área central de Araioses-MA, foram surpreendidos ao abrirem as torneiras de casa nos últimos dois dias: parecia que o rio Santa Rosa jorrava pela tubulação. A cor da água que corria pelos canos, assemelhava-se à água barrenta e suja de uma enchente. Com esse aspecto parecia que a água não tinha sido tratada antes de ser enviada para a rede de distribuição.

Uma internauta de Araioses-MA, pede socorro! Ela registrou a água suja que sai das torneiras em sua casa. Também publicou umas imagens onde é possível ver situação. Ela afirma que problema é antigo e que nada foi feito.

Confira o desabafo da internauta na íntegra: “Meu Deus que triste a realidade de Minha cidade Araioses Maranhão. Olha a situação que se encontra água de minha cidade! Isso não é digno! E as pessoas que se dizem responsável pelo município não Estão nem ai pra essa situação caótica.

Araioses pede socorro! Principalmente a população mais vulnerável financeiramente, Pq os ricos tem seus poços particulares, e estão sambando na cara dos pobres”.

Água não é um produto, é o bem mais precioso e mais importante para a vida. Uma empresa como a CAEMA não é para gerar lucros, é para atender a toda a população.

Cadê as autoridades competentes para resolver o problema?

Lyra Sosa

Chafarizes quebrados deixam moradores sofrendo sem água na zona rural de Araioses-MA

Período seco, de temperatura alta, de muito consumo de água para beber e para outros usos. No município de Araioses-MA dá para perceber que alguns chafarizes estão quebrados, onde até o momento não se tem informação de manutenção dos mesmos para normalização do fornecimento de água.

Na zona rural um chafariz quebrando, a situação é pior porque a maioria da população se abastece para beber, Tomar banho, lavar roupas, para dá água os animais., etc… Na comunidade Baixão da Palmeira está com problemas há quase uma semana sem água.

Segundo informações de um dos moradores, o povo lá estava ou está esperando alguém do governo aparecer por lá.

Mais é preciso que o prefeito entenda uma coisa, que na zona rural a responsabilidade é dele fornecer água, vem o dinheiro do Governo Federal todos os dias 10, 20 e 30 dos repasses constitucionais, para ser gasto na manutenção e o bom funcionamento da prestação dos serviços de responsabilidade do município e uma delas é manter os chafarizes da zona rural funcionando.

Lyra Sosa