O Analfabeto e o Alienado Político do Brasil

O analfabetismo e a alienação política atual, se refere àqueles eleitores que votam por paixão a determinados partidos e políticos, sem se importar pela vida pregressa dos seus candidatos. Esses eleitores não ouvem, não veem, não se preocupam com o futuro da nação. Eles não sabem que o custo de vida depende das decisões políticas.

O analfabetismo e a alienação política representam uma estagnação social, uma zona de conforto cega, desprovida de consciência política e da capacidade de compreender ou de conhecer a realidade que o cerca.

Esses eleitores no Brasil não dão importância para o trabalho feito pela Operação Lava Jato, que em quatro anos nas ruas já investigou mais de cem políticos, entre eles o presidente da República, ex-presidentes, ministros de Estado e caciques de partidos.

Os mesmos ainda acham que entendem mais de direito que advogados, promotores, juízes, desembargadores e ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), mesmo nunca terem estudado Direito. Para eles os candidatos do coração são injustiçados, perseguidos e presos sem provas.

Ficar aí uma frase popular como dica: “O pior cego é aquele que não quer ver”

Lyra Sosa

Incoerência de políticos faz o povo desacreditar neles

Os políticos que exercem o chamado “mandato popular”, com muita poucas exceções, Desenvolvem uma prática que nada tem a ver com o mandato que lhe foi confiado. São políticos que durante os períodos eleitorais, em sua peregrinação pelo voto, Estão sempre a abraçar o Zé ninguém, a dirigir-lhe os tradicionais tapinhas nas costas, a oferecer-lhe carona em seus automóveis mesmo para os lugares que não fazem parte do seu percurso. E o período em que prometem mundos e fundos. Depois de eleitos, os seus compromissos são outros e com outros que não são os Seus eleitores.

Precisaríamos talvez fazer um livro para publicar os casos em que, por exemplo, um Parlamentar está sendo “um prego no sapato” na aprovação de uma determinada Matéria e logo se encontra um jeitinho: Basta oferecer-lhe uma boa viagem, com todas As mordomias que se pode imaginar, e o parlamentar estará deixando ser aprovado Um determinado projeto que foi por ele próprio muito criticado em inflamados discurso. Os casos dessa natureza são muitos, tanto a nível de Congresso Nacional e Câmara Dos Deputados como a nível das Assembleias Legislativas dos Estados e até mesmo Ao nível das Câmaras de Vereadores dos Municípios.

Para quem tem acesso aos meios de informações como o Diário Oficial do Estado E o Diário Oficial da União, é fácil verificar o quanto se utiliza dessa “jogada”. Se há um projeto que é contestado por um número suficiente de parlamentares Que seja capaz de impedir a aprovação, inventam-se viagens, cursos etc, a fim De afastá-los no momento da votação. E esses senadores, deputados e vereadores sabem bem disso, mas para eles, no momento, os interesses pessoais superam os Interesses sociais, ou seja, os interesses do município, do Estado ou da Nação.

Essa matéria já foi escrita há 36 anos, para ser mais preciso em outubro 1982, no Jornal o Grito da Terra, de Feira de Santana-Bahia, mas parece que foi ontem. Estamos pleno século XXI e nada mudou quando se trata de Políticos no Brasil.

Lyra Sosa

O caráter jornalístico dos blogs da nossa Cidade!

Ano eleitoral é sempre a mesma coisa, independente da cidade. Centenas de candidatos, muitos concorrendo ao primeiro mandato e fazendo de tudo para ganhar os votos dos eleitores. Mentem, prometem pois o que interessa é o voto. Só nós da imprensa araiosenses podemos minorar os efeitos perniciosos de um espetáculo de promessas que certamente não se concretizarão em nossa Município.

Os blogs da nossa cidade deveriam ser ferramentas importantes para a transmissão da verdade mas pode ser transformado em instrumento de mistificação, usados por político corruptos e mentirosos.

Nós da imprensa, somos (ou deveríamos ser) o contraponto a essa tendência. Cabe-nos a missão de rasgar a embalagem e desnudar os candidatos. Que passaram anos usufruído do nosso voto e não fizeram nada pelo país e muito menos por Araioses. Só aparecem em nossa cidade em época de eleição porque querem o nosso voto.

Para finalizar, temos que ter consciência de que a política partidária não deve ser uma ponte para conseguir emprego e nem de interesses pessoais. Os políticos são representantes do povo e devem trabalhar em prol destes. Não podemos pactuar com a falta de bom senso e o despreparo evidente de muitos candidatos. Que prevaleça o bom senso.

Lyra Sosa

Vereadores de Araioses (MA) que estavam em recesso desde o início da copa do mundo na Rússia, entram em recesso oficial

Os Vereadores de Araioses entraram em recesso oficialmente na sexta-feira 13 mas já se encontravam em recesso desde o dia 14 de junho, quando começaram as partidas da copa do mundo da Rússia. De lá para cá quase não teve sessões e quando teve foi com a presença de poucos Vereadores. Ou seja, nossos parlamentares entram em recesso quando bem querem, e aí fica o questionamento que toda a população faz. Será que o recesso é merecido pelo trabalho realizado até agora?

Ante do recesso oficial, os 13 vereadores viajaram até a capital São Luis, com a desculpa de falar com o Desembargador Jamil de Miranda Gedeon Neto, que suspendeu a Comissão de Investigação e Processante (CIP), que transitava na câmara contra o prefeito Cristino Gonçalves. O que vimos foi uma série de postagens de fotos nas redes sociais de vereadores com pré-candidatos a deputados, já que as eleições estão próximas.

Afinal foram mesmo falar com o desembargador ou vender os votos dos eleitores de Araioses para candidatos a Deputados como é de costume de muitos.

Não restam dúvidas de que o prefeito Cristino vai ficar os dois anos e seis meses que lhe restam a frente da prefeitura, mesmo diante das improbidades administrativas e mandos e desmandos advindos do Poder Executivo.

Todos se perguntam: O que o Poder Legislativo Araiosense produziu de positivo para o Município? Eu respondo: Nada. A maioria dos parlamentares se quer usam a tribuna para falar. Acho que alguns ficaram mudos assim que terminou as eleições que os elegeram.

Mas com certeza os mudos voltarão a falar em “setembro, outubro” para pedir votos a população de Araioses para seu candidatos a Deputados, Senadores e até Governadores. 

O fato é que o Legislativo não tem sido muito bem avaliado pela população. Para a maioria, este Poder não está a serviço da população, mas sim deles mesmos.

“Há apenas uma maneira de não receber críticas, não faça nada, não diga nada, não seja nada.”

Aristóteles

Lyra Sosa

Desembargador volta a suspender Comissão de Investigação contra prefeito de Araioses-MA

O embate entre o prefeito de Araioses -MA, Cristino Gonçalves e a Câmara de Vereadores, ganhou novo capítulo. Na quarta-feira, 30 de maio, o desembargador do Tribunal de Justiça do Maranhão, Jamil de Miranda Gedeon Neto, determinou a suspensão da Comissão de Investigação e Processante (CIP) instalada pela Câmara de Vereadores de Araioses que apura denúncia de Improbidade Administrativa contra o prefeito.

A decisão ocorreu, no dia 30 de maio, nos autos do Agravo de Instrumento nº 080-4098-15.2018.8.10.0000

Lyra Sosa

Prefeitura de Araioses-MA dá calote nos servidores da educação

Férias sem dinheiro! 

A Prefeitura de Araioses deixou de pagar as férias dos servidores da educação referente ao ano de 2017, dando “calote” e demonstrando a exata forma de agir do prefeito Cristino Gonçalves.

Os Servidores estão revoltados com a situação. Trabalharam durante o ano todo e programaram suas vidas para esse período de acordo com o calendário letivo. No momento de curtirem suas férias com suas famílias, receberam um calote do prefeito.

De acordo com o dicionário da Língua Portuguesa, “calote” significa dívida que não foi paga por falta de vontade ou por má-fé.

A prefeitura justifica o não pagamento em decorrência de ajustes operacionais e fluxos de caixa. No entanto, não falta dinheiro para pagar as benesses dos seus apadrinhados.

O prefeito desde o início do seu governo tem “surpreendido” os professores com ações administrativas desastrosas, desrespeitosas e arbitrárias tanto dentro da sala de aula como fora dela.

Não é à toa que o Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA) protocolou, junto à Procuradoria Geral de Justiça (PGJ), cópia da resolução que declarou inadimplente o prefeito de Araioses, Cristino Gonçalves de Araújo, em decorrência de não ter apresentado sua prestação de contas relativas ao exercício financeiro de 2017 dentro do prazo legal.

 É simplesmente lamentável!

“Existem coisas que o dinheiro não compra. Para todas as outras existe o calote”.

Lyra Sosa

Prefeitura de Araioses-MA dar novo calote nos agentes comunitários de saúde

Semana após semana, Agentes Comunitários de Saúde, categoria essencial aos serviços de alcance da atenção básica, vem sendo desrespeitada pelo prefeito Cristino, que se recusa a pagar o incentivo adicional creditado na conta do município desde dezembro. 
O recurso federal destinado ao pagamento de uma parcela extra aos Agentes Comunitários de Saúde pelas prefeituras de todo Brasil, através do FNS (Fundo Nacional de Saúde), tem sido motivo de muitas ações judiciais que questionam o uso do recurso para pagamento de 13º, ou aquisição de equipamentos e uniformes. Mas muitos gestores, em respeito aos ACS’s de seus municípios têm resolvido sem determinações judiciais, prestigiar esses profissionais, reconhecendo o seu valor para a prevenção e cuidado da saúde dos munícipes, pagando o incentivo tempestivamente. Exatamente o contrário vem ocorrendo em Araioses, onde a classe tem sido humilhada ao tentar garantir seus direitos pelo prefeito médico, Cristino Gonçalves.
Texto:

Câmara de Araioses-MA se movimenta para eleger o novo presidente da casa

Quais interesses estão por trás das antecipadíssimas negociações para eleger o novo presidente do poder legislativo de Araioses? A Câmara de vereadores, que em um ano e quatro meses de legislatura não conseguiu se impor como um poder independente, autônomo e produtivo, respondendo aos anseios que os araiosenses precisam e que o município necessita para se desenvolver, agora só pensa naquilo: Qual será o grupinho que comandará os recursos legislativos, os empregos reservados ao poder, a pauta legislativa e a caneta para decidir sobre fiscalizações e processos de perca de mandato de colegas e do prefeito. E de resto, mais peito para barganhar tanto junto ao poder executivo, quanto visibilidade e potencial além dos muros da câmara. 

Embora a totalidade dos vereadores se declarem oposição, algo inédito em Araioses, no Maranhão, raro no Brasil e no mundo com essa forma de governo, os edis araiosenses nada fizeram que tivesse resultado positivo para deter o pior prefeito do país em todo esse período. Não deram respostas ao sofrimento dos araiosenses, não criaram e não exigiram o cumprimento de leis essenciais para o município, que cresce de forma desordenada e improvisada, com construções em áreas que deviam ser proibidas, residências avançando meio fio e calçadas, além de áreas que deviam ser protegidas por legislação municipal sendo destruídas. 
Mas nada disso tem sido preocupação do colegiado, que desde a eleição do atual presidente, atendendo as necessidades do bolso de cada vereador que participou das negociações naquele período e os interesses do prefeito Cristino, tem se ocupado unicamente com o novo biênio legislativo e a renovação da mesa diretora.
Texto: Marcio Maranhão.

Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA) pede intervenção no município de Araioses

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA) protocolou, na manhã de sexta-feira (20), junto à Procuradoria Geral de Justiça (PGJ), cópia da resolução que declarou inadimplentes o prefeito de Araioses, Cristino Gonçalves de Araújo, o presidente da Câmara Municipal de Água Doce do Maranhão, Tudes José Cardoso, e o presidente da Câmara Municipal de São João do Paraíso, Edvaldo Faustino de Sousa.

Aprovada na última sessão do Pleno do TCE, no último dia 18, a decretação de inadimplência decorre de os gestores citados não terem apresentado suas prestações de contas relativas ao exercício financeiro de 2017 dentro do prazo legal.

Além da declaração da inadimplência, a Resolução TCE nº 294 determina ainda a instauração da tomada de contas dos referidos gestores, conforme estabelece a legislação em vigor.

O documento protocolado junto à PGR destaca que, conforme dispõe o art. 35, II, da Constituição Federal e o art. 16, II, da Constituição do Estado do Maranhão, a ausência da prestação de contas acarreta, dentre outras consequências, “a possibilidade de intervenção do Estado no Município”.

Cabe agora à Procuradoria a adoção das medidas que entender necessárias ao caso. No caso da intervenção, cabe ao Ministério Público Estadual (MPE), solicitar a providência ao Poder Judiciário, que apreciará o pleito e, se for o caso, encaminhará o pedido ao Poder Executivo.

Os gestores inadimplentes também incorrem em ato de improbidade administrativa, estando sujeitos a penalidades como: devolução de recursos ao erário, se houver desvio, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos de três a cinco anos, pagamento de multa e proibição de contratar com o poder público ou receber incentivos fiscais.

De acordo com o ordenamento jurídico vigente, a omissão também é crime comum, passível de pena de detenção de três meses a três anos, além da perda do cargo e a inabilitação, pelo prazo de cinco anos, para o exercício de cargo ou função pública.

Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA)